Animação Indústria

Melhores Animadores da Indústria — parte I

©Pierrot/Yuuki Tabata

Caso você tenha lido o artigo sobre funções ligadas à animação da série “como os animes são feitos”, já deve conhecer bem o processo que os animadores tomam para fazer as cenas. Com isso em vista, é bem interessante também já ir conhecendo alguns artistas de destaque nessa área, e esse é justamente o objetivo desse texto aqui, que marcará o início da nova série “Melhores Animadores da Indústria”. Nele, vocês serão apresentados a diversos animadores de muita qualidade em uma periodicidade mensal. Esperamos que gostem!

Caso queira ver mais cenas de cada um dos animadores, basta clicar nos nomes, e você será redirecionado para sua respectiva página no sakugabooru.

Miyo Sato (佐藤 未夢)

Vamos começar com uma animadora cujo estilo é considerado muito único no âmbito dos animes. Tendo ganhado notoriedade através de sua participação em peso no anime Mob Psycho 100, a Miyo Sato é conhecida por fazer animações através do chamado paint on glass, que, como o nome sugere, consiste em “pintar no vidro”, não no papel ou digitalmente, como é feito na maioria das vezes.

O resultado disso vocês podem ver na cena abaixo — uma identidade visual totalmente diferente do que costumamos ver por aí. Em Mob, seus cortes eram utilizados com inteligência para a representação de entidades estranhas que não pareciam nem ao menos fazer parte do nosso mundo. Isso reforça também a habilidade que ela tem de passar terror e desconforto com sua arte.

©Bones/ONE
Sakiko Uda (宇田 早輝子)

Ultimamente, vem se tornando cada vez menos frequente o surgimento de animadores focados em mecha 2D, já que é algo complexo e a demanda não é tão grande quanto já foi outrora. Sakiko Uda, no entanto, está entre o grupo de profissionais que é especializado nisso, como pode ser visto em seus trabalhos recentes na franquia Gundam.

©Bones/Kohei Horikoshi

O interessante, porém, é que ela serve de exemplo para uma situação interessante: quando um mecha animator aplica particularidades desse gênero em outro tipo de obra. No caso, ela vem ganhando mais visibilidade ultimamente por suas cenas no popular battle shounen Boku no Hero Academia.

Kazuhiro Miwa (三輪 和宏)

Agora vamos para um animador bem experiente no que toca a cenas de ação lotadas de 2DFX. Já a bastante tempo ele entrega cortes com explosões, lasers, cortinas de fumaça, destroços e tudo que se tem direito em cenas frenéticas com suas individualidades — efeitos com manchas e impact frames.

Além disso, Tomoki Kyoda, diretor de Eureka Seven, certa vez destacou que o Miwa se destacava por ainda outro fator: a eficiência. No caso, ele consegue entregar trabalhos de qualidade em pouco tempo, algo fundamental nessa indústria.

©David Production/Atsushi Ookubo

Isso pôde ser presenciado de perto recentemente no anime Fire Force, no qual ele entregou as cenas principais de ação em nada menos que 14 dos 24 episódios da primeira temporada. E são cortes de alto nível, algo que pode ser exemplificado pela cena acima.

Tatsuya Yoshihara (吉原 達矢)

Esse aqui é um cara que eu sou tão fã que com certeza farei algum dia um post longo dedicado somente a ele, mas eu quis deixar aqui já um aperitivo como preparação.

Integrante do movimento webgen, denominação dada a um grupo de indivíduos que alavancou a animação digital na indústria de animes, o Yoshihara é mais conhecido hoje por ser o diretor de Black Clover, recrutando vários jovens talentos para ajudá-lo no anime.

No entanto, ele fez seu nome já como animador — função que exerce ativamente até hoje. Ele é bem versátil, sabendo fazer tanto cenas de character acting, quanto cenas de ação frenéticas. Uma das principais características dele é a experimentação com o programa blender, com o qual ele se utiliza de ruído para causar mais impacto em cenas explosivas.

©Pierrot/Yuuki Tabata

Porém, a maior marca pessoal dele é, indubitavelmente, a animação de vento/fumaça que ele aplica em boa parte de suas cenas de ação. Isso pode ser conferido na cena acima.

Tatsuhiro Ahiyoshi (有吉 達宏)

E, para finalizar, vamos com um dos animadores que, assim como a anteriormente mencionada Miyo Sato, não desenha com meios convencionais. Nesse caso, o Tatsuhiro Ariyoshi trabalha com a denominada animação em acrílico, ou seja, nada de lápis e caneta, mas sim tinta e pincel. Sua arte se utiliza bastante de transformações e modelamentos sombrios e abstratos, como pode ser visto em seus incríveis clipes independentes.

Quem trouxe um cara tão singular para a produção de animes de massa foi ninguém menos que Tatsuya Yoshihara. Ele viu o potencial e o chamou para fazer cenas de Black Clover, além de ter dado uma ending inteira para ele dirigir e animar. A capa desse post, inclusive, é de uma cena dele no episódio 93 do anime.

Em linhas gerais

Bom, esses foram os animadores que decidi trazer dessa vez. Espero que o post tenha conseguido te incentivar a conhecer mais do trabalho de cada um desses artistas. E aí, tem algum animador em específico que queira saber mais sobre? A aba de comentário está aberta a todos os públicos!

Leia mais artigos sobre os processos de animação em nosso site.
Visite os nossos parceiros! Nerd Sem ÓculosAnimeverso, Blog LDKatsudon – Blog e Podcast

Posts relacionados

Como os animes são feitos: funções ligadas à produção

Jacó Neto

Como os animes são feitos: funções ligadas aos cenários e à fotografia

Jacó Neto

Gotoubun no Hanayome e os benefícios de sua nova casa

Breno Santos
error: O conteúdo está protegido !!