Blog Editorial

5 Animes que merecem a continuação das suas adaptações

©Shinobu Ohtaka/A-1 Pictures

A cada ano, o número de animes produzidos no Japão só aumenta. Existem animes originais, baseados em light novels e até em video games, mas a principal fonte continua sendo o mangá.

Ganhar um anime é um grande feito para um mangá, mas nem sempre isso é garantia que ele será adaptado por completo, como é o caso dos títulos mencionados neste artigo. Eles são mangás de sucesso, mas por um motivo ou outro, infelizmente, seus animes finalizaram antes mesmo da conclusão da história.

Conheça hoje alguns títulos que merecem uma continuação devida dos seus animes.

Yona of the Dawn
©Mizuho Kusanagi/Pierrot

Yona of the Dawn (Akatsuki no Yona) é, sem dúvidas, uma das obras shoujo de maior sucesso atualmente. O mangá começou em 2009 e já se encontra com 36 volumes compilados, isso além de possuir um fandom que faz questão de pedir o título para toda editora do Brasil.

Por isso, é de se estranhar que a sua adaptação animada, transmitida em 2014, ainda não recebeu uma continuação. O anime teve 24 episódios, adaptando apenas os primeiros 8 volumes do mangá.

Obras shoujo tem a tendência de receber adaptações com menos frequência que outras demografias, entretanto, Yona of the Dawn é um fenômeno com uma legião de fãs que merecem ver o resto da história animada.

Blue Exorcist
©Kazue Katou/A-1 Pictures

Também iniciado em 2009, Blue Exorcist (Ao no Exorcist) é um famoso mangá da Jump+ que recentemente chegou a 27 tomos publicados e sem sinal de acabar.

Em 2011, Blue Exorcist ganhou um anime de 25 episódios que fez relativo sucesso.

O que choca foi que a sua continuação veio apenas em 2017, ou seja, uma espera de seis longos anos. A segunda temporada do anime adaptou a Saga de Kyoto, contando com 12 episódios.

Considerando o longo intervalo de tempo entre as duas primeiras temporadas, não é impossível que haja uma terceira, mas não deixa de ser surpreendente que um battle shounen tão popular tenha tanta dificuldade em manter um anime regularmente.

Saint Seiya: The Lost Canvas – A Saga de Hades
©Shiori Teshigori/TMS Entertainment

Cavaleiros do Zodíaco possui vários spin-offs, mas certamente nenhum é tão popular quanto Saint Seiya: The Lost Canvas – A Saga de Hades. Na verdade, o mangá de Shiori Teshigori conseguiu ser adorado até por aqueles que não gostam da franquia.

A obra ganhou sua adaptação animada em OVA, mas as vendas foram insatisfatórias e acabou sendo cancelada antes da conclusão da história. De lá pra cá, Cavaleiros do Zodíaco recebeu vários outros spin-offs, mas nenhum com a mesma repercussão.

Enquanto isso, The Lost Canvas virou presença em tudo quanto é serviço de streaming no Brasil, da Netflix à PlutoTV. E, ainda assim, o anime continua sem final e resta aos fãs torcerem para que a história de Tenma se conclua.

Yuuna of the Haunted Hot Springs
©Tadahiro Miura/Xebec

Quando começou a ser publicado, Yuuna of the Haunted Hot Springs (Yuragi-sou no Yuuna-san) tinha a importante missão de substituir o fenômeno To Love-Ru como a comédia ecchi da revista Shonen Jump.

O mangá, no Brasil: Yuuna e a Pensão Mal Assombrada, foi muito bem sucedido nisso, conquistando os fãs do gênero e encerrando sua publicação em 24 volumes. No entanto, o anime não teve a mesma sorte. Tendo a estreia na temporada de verão em 2018, contou apenas com 12 episódios e ficou só por isso.

Dessa forma, o anime se encerrou antes mesmo de introduzir personagens populares do harém de Kogarashi, como Hibari e Karura. Alguns capítulos avulsos até foram adaptados para OVA (inclusive um com Hibari), mas a maior parte da história permanece exclusiva no mangá.

Magi: The Labyrinth of Magic
©Shinobu Ohtaka/A-1 Pictures

Deixei por último aquele que é talvez o mais inexplicável de não ter recebido continuação: Magi. A obra, lançada na revista Weekly Shounen Sunday em 2009, tornou-se um sucesso de vendas e crítica até o seu encerramento em 2017.

A primeira temporada de seu anime estreou no outono de 2012 e foi boa o suficiente para ganhar uma segunda temporada logo em seguida, no outono de 2013. O último episódio do anime deixa vários ganchos para o que está por vir, mas infelizmente os espectadores ficaram a ver navios porque a sequência nunca veio.

O anime se mantém firme no catálogo da Netflix há anos, mas dos 37 volumes do mangá, apenas os 20 primeiros foram adaptados. Em 2016, o spin-off Magi: Adventure of Sinbad ganhou um anime, que repetiu o azar do original e também não ganhou sequência.

Vale lembrar que Orient, o atual mangá da autora de Magi, estreou o seu anime nesta temporada de inverno. Resta ver se esse terá mais sorte.

Veja mais recomendações.

Visite os nossos parceiros! Nerd Sem Óculos, Animeverso e Blog LD

Posts relacionados

One Piece: conheça as Akuma no Mi

Matheus Boruto

Tipos de narradores: autodiegético, homodiegético e heterodiegético

Vinicius Raphael

Shokugeki no Souma: 5 pratos mais icônicos da obra

Wilson
error: O conteúdo está protegido !!