Editorial Recomendações

Anicafé indica: Himesama Goumon no Jikan desu

©Shueisha/Jump Comics +/Shounen Jump+/Haruhara Robinson/Hirakei

Depois de ter dado as caras no Kono Mangá Sugoi 2021, Himesama Goumon no Jikan Desu ganhou minha atenção por conta da proposta diferente que traz.

Por mais que não seja nenhuma obra complexa, o mangá certamente é criativo, com uma comédia simples que garante alguns momentos de diversão.

Um mangá sobre… torturas?!

Em resumo, Himesama Goumon no Jikan Desu conta a história de uma princesa que foi capturada pelo exercito do Rei Demônio (Maou).

Diferente de uma outra certa garota, que podia passar o tempo dormindo, a princesa foi colocada sobre os cuidados da mais brilhante carrasca do reino dos demônios, sendo submetida a diversas torturas para entregar os segredos da humanidade.

Por mais que a princesa tivesse confiança sobre sua resiliência, ela não imaginava que o seu grande ponto fraco seria explorado: a comida.

Em cima dessa proposta peculiar, você começa a acompanhar as sessões de tortura, nas quais a princesa é colocada de frente para vários pratos deliciosos e precisa resistir a cada um deles.

Um Shokugeki no Souma, ou quase isso

Para mim, o grande trunfo de Himesama Goumon está nessa proposta maluca de torturas. A ideia é boba, mas traz um diferencial do que você está acostumado a ver por aí, e isso deixa o mangá divertido por si só.

A cada capítulo você fica esperando para ver como a princesa vai fracassar, e qual será a estratégia que a carrasca irá usar para fazê-la falar.

Como de costume em obras do tipo, não é muito recomendado ler com fome, já que os traços do artista são bem feitos, e mesmo sem qualquer cor, não dá para evitar pensar que a comida parece realmente boa.

Além disso, para ajudar a movimentar um pouco a história, o mangá usa aquela estratégia que ficou popular por conta de Shokugeki no Souma, onde, ao experimentar a comida, a princesa viaja para outros mundos, perde a roupa (tudo dentro do family friendly, claro) e coisas do tipo.

São essas coisas que vão fazendo a leitura do mangá ser divertido, e funcionar com um passatempo bem pontual.

Uma “receita de bolo” que pode não funcionar…

Em algum momento, você, provavelmente, deve ter ouvido que humor é algo subjetivo e que vária de pessoa para pessoa.

Se não ouviu, acabou de ler agora. Himesama Goumon é um perfeito exemplo disso. Ao mesmo tempo que a obra pode ser divertida e interessante, ela pode cair na mesmice com muita facilidade.

A “fórmula de bolo” em que a comédia da obra está presa pode fazer com que você se canse rápido das piadas, já que é sempre a mesma coisa: colocar a princesa de frente para uma comida que ela adora, e vê-la resistindo até não aguentar mais.

Somando ao fato de que poucas vezes ela entrega um segredo útil para os demônios, a obra pode se mostrar boba para quem procura algo mais elaborado.

No meu caso não incomoda, já que leio um capítulo ou outro de vez em quando, mas confesso que não me divertiria tanto se isso acontecesse em um episódio de 20 minutos, por exemplo.

Considerações finais

Himesama Goumon no Jikan Desu é um mangá simples e divertido, com uma proposta rápida e direto ao ponto, sem se importar muito em desenvolver qualquer outro aspecto da obra — como o mundo e a guerra entre os demônios e os humanos.

Para quem procura uma obra mais centrada, pode não ser a melhor opção, mas para quem só quer se divertir com alguns capítulos de uma proposta inusitada, vale a pena dar uma conferida.


Leia mais recomendações em nosso site.
Visite e conheça os nossos parceiros! Nerd Sem ÓculosAnimeverso e Blog LD.

Posts relacionados

Toaruverso: GREMLIN e seus objetivos

Breno Santos

Fate series: um pouco sobre Gilgamesh

Matheus Boruto

Kaiju No.8: a grande promessa da JUMP

Marcelo Almeida
error: O conteúdo está protegido !!