Blog Editorial

Dr. Stone: 4 momentos inesquecíveis da 1ª temporada

©TMS Entertainment/Boichi/Riichiro Inagaki

Abordando ciência de uma maneira divertida e excêntrica, Dr. Stone conquistou um espaço único entre os animes mais populares dos últimos anos.

Prestes a voltar com sua terceira temporada, os fãs aguardam ansiosos para acompanhar os próximos passos de Senku para restaurar a civilização moderna.

Enquanto os novos episódios não chegam, vale a pena relembrar quatro momentos marcantes da primeira temporada de Dr. Stone.

A despetrificação de Taiju
©TMS Entertainment/Boichi/Riichiro Inagaki

Em um dia comum do século XXI, uma força misteriosa fez com que todas as pessoas do mundo se transformassem em pedra, acabando repentinamente com a civilização como a conhecemos.

Posteriormente, depois de 3700 anos transformados em pedra, dois adolescentes são misteriosamente revividos de seu estado petrificado.

Um deles é Taiju Oki, que estava prestes a se declarar para a sua colega Yuzuriha Ogawa no momento da petrificação. Enquanto o outro é o seu amigo e colega Senku Ishigami, um garoto gênio devotado à ciência.

Ao reviverem, eles decidem que precisam descobrir a origem do fenômeno, despetrificar as pessoas e reconstruir a civilização moderna.

Taiju não é o protagonista do anime (e nem tem muito destaque depois do primeiro arco), mas é através dos olhos dele que somos apresentados ao mundo pós-petrificação, mundo em que veremos o desenrolar da história.

A confusão dele ao se deparar com uma realidade diferente da que conhece é similar a nossa desvendando a história do anime.

Tsukasa “mata” Senku
©TMS Entertainment/Boichi/Riichiro Inagaki

Após desenvolver o fluído de reviver que é capaz de despetrificar as pessoas, Senku o utiliza para reviver Tsukasa, o garoto mais forte da escola, para ajudá-los a enfrentar as feras da selva. Entretanto, Senku e Tsukasa logo entram em conflito quanto à restauração da sociedade.

Senku desejava reviver toda a humanidade, mas Tsukasa queria reviver apenas os jovens de bom coração e iria destruir as estátuas de pedra de qualquer um que não julgasse merecedor.

Os dois se opõem um ao outro imediatamente e Tsukasa percebe que, para tornar seu sonho de um novo mundo uma realidade, ele precisa matar Senku.

Senku cria pólvora para se defender, mas Tsukasa consegue matar seu adversário quebrando seu plexo cervical.

Claro, esse não foi o fim definitivo de Senku (um pedaço petrificado em seu pescoço tornou possível curá-lo com o fluido de reviver), mas o embate entre os dois é um dos pontos altos do anime. A partir daí vemos as duas visões distintas de justiça em conflito e claro, nenhum deles abre mão de seus ideais.

A aldeia Ishigami
©TMS Entertainment/Boichi/Riichiro Inagaki

Sem poder deixar Tsukasa descobrir que ele está vivo, Senku começa a buscar aliados pela região e acaba encontrando uma misteriosa aldeia com pessoas que já nasceram no mundo pós-petrificação.

Senku precisa das pessoas da aldeia Ishigami para ajudá-lo a construir seu “reino da ciência” e cria diversas invenções para conquistar a confiança dos aldeões. No entanto, sua aceitação definitiva acontece quando ele cria o remédio que cura a pneumonia de Ruri, a sacerdotisa da aldeia.

Foi a partir do arco da vila que a trama de Dr. Stone encontrou seu ritmo.

Desde então, temos a introdução de personagens essenciais como Kohaku, Suika e Chrome, além das invenções se tornarem cada vez mais ambiciosas e mirabolantes.

A origem da aldeia
©TMS Entertainment/Boichi/Riichiro Inagaki

A revelação da origem da aldeia Ishigami é uma das grandes surpresas da primeira temporada de Dr. Stone, principalmente por ela estar relacionada a Byakuya, o pai adotivo de Senku.

No dia da petrificação, Byakuya estava no espaço, realizando seu sonho de se tornar um astronauta. Ele e os outros cinco tripulantes do foguete não foram afetados pelo fenômeno que atingiu os seres humanos na Terra. Assim, após descobrirem o que aconteceu, os astronautas conseguem, com muita dificuldade, retornar à Terra e se estabelecerem em uma ilha isolada.

A aldeia Ishigami, portanto, é formada pelos descendentes desses astronautas.

Além disso, antes de morrer, Byakuya elaborou os “100 contos”, histórias que preservaram memórias da sociedade de antes da petrificação e possuíam um código para Senku, pois Byakuya acreditava que seu filho conseguiria reviver e restaurar a civilização.

Veja mais recomendações.

Visite os nossos parceiros! Nerd Sem Óculos, Animeverso e Blog LD

Posts relacionados

Análise: Granbelm

Jacó Neto

Utawarerumono: conheça um pouco mais sobre Kuon

Bruno Valentim

Entrevista: Produtor de Animação de Kaguya-sama — Yūichirō Kikuchi [EXCLUSIVO]

Breno Santos
error: O conteúdo está protegido !!